Por: diario | 29/11/2019

 

Luana Abreu

 

O Ranking dos Políticos, entidade do terceiro setor, premiou os melhores parlamentares do ano, nesta quarta-feira (27) em Brasília. O deputado federal catarinense, Gilson Marques (Novo), natural de Rio do Sul, foi eleito o terceiro melhor parlamentar do país enquanto Jorginho Mello (PL) foi eleito o melhor senador do Brasil. Jorginho está em seu primeiro ano como senador, mas quando era deputado chegou a ser premiado como o segundo melhor do Brasil. Já Marques está sem seu primeiro mandato como deputado federal.

 

O Ranking dos Políticos é uma ferramenta da sociedade civil organizada que dá transparência para as ações do Estado. De forma apartidária, o portal www.politicos.org.br classifica senadores e deputados do melhor para o pior de acordo com os seguintes critérios: presença nas sessões, economia da cota parlamentar e contra privilégios, ficha limpa e voto nas principais decisões do Congresso, como o aumento do Fundão Eleitoral.

 

Jorginho Mello votou contra em 2017, não usou em 2018 e foi eleito, e em 2019 votou contra. O deputado também não utilizou o recurso na eleição de 2018 e votou contra neste ano. “Eu sou de Santa Catarina e apaixonado pelo meu estado, nós políticos devemos ajudar no seu crescimento e não podemos atrapalhar. Eu defendo uma agenda eficiente”, ressalta.

 

Gilson Marques é autor da proposta que põe fim à aquisição de itens de luxo pela Administração Pública. Ele acredita que sua forte atuação no combate a privilégios e regalias, a tentativa de diminuir a intervenção do Estado na vida das pessoas, oferecendo maior liberdade e a presença em quase 100% das sessões, foram os principais pontos de seu trabalho na Câmara. “O trabalhador vê pouco daquilo que ele contribuiu e isso gera uma série de problemas, e essas dificuldades têm soluções caseiras. Nós precisamos cortar privilégios e regalias.” destaca. “Faço um política diferente, nova, sem amarras e com muita coragem. Não tenho dívida política e não exijo cargos” completa.

 

Entre os deputados de Santa Catarina, além de Gilson, três estão entre os melhores, sendo dois do PSL, Caroline de Toni e Coronel Armando e um do PSB, Rodrigo Coelho. Os senadores Esperidião Amin (PP) e Dário Barger (MDB) ocupam 89º e 170º lugar, respectivamente.

 

Os parlamentares premiados pelo ranking dos políticos gastam 47% a menos que o restante do congresso na legislatura atual. O Ranking dos Políticos mostra que, em 2015, a Câmara dos deputados gastou pouco mais de R$178 milhões. Já em 2019 o valor ficou em R$ 141.647.050,94.

 

Comparando os gastos de 2015 em relação ao mesmo período de 2019, houve uma redução de 21%, totalizando uma economia aos cofres públicos de R$36 milhões.