Por: diario | 13/09/2019

O deputado estadual Bruno Souza foi agredido na tarde de quarta-feira (11) na frente da Reitoria da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) por seis pessoas quando dialogava com estudantes e condenou o ato em sua fala tribuna da Assembleia Legislativa.

Segundo ele a agressão partiu de um grupo que exibia uma faixa Lula Livre e queria a adesão do parlamentar. Ele e o assessor estavam próximos de barracas com faixas do movimento estendidas no chão, quando um dos militantes se aproximou pedindo adesão a um abaixo assinado pela libertação do ex-presidente. Como o deputado diz ter se negado, vários dos militantes investiram contra eles que tiveram que se afastar rapidamente para não sofrer ferimentos.

“Sou um liberal, defendo o capitalismo, a plena liberdade de expressão, enquanto as esquerdas optam pela violência, preferem o paredão”, afirmou na tribuna.
Souza registrou Boletim de Ocorrência na Delegacia de Polícia do Saco dos Limões e criticou o uso do espaço da UFSC para atuação partidária. “Cada um escolha a forma como quer se envergonhar”, referindo-se às faixas de Lula Livre.
Agora o caso será investigado pela Polícia Civil.