Por: diario | 10/05/2019

Os membros do diretório do Democratas de Rio do Sul já se preparam para as eleições de 2020. A intenção dos filiados, é de que o partido tenha pelo menos 20 nomes para serem possíveis candidatos à Câmara Municipal. Além disso, a sigla já pensa em composições para a majoritária e pretende fortalecer ainda mais o partido com novos membros.

De acordo com o presidente do partido em Rio do Sul, Juliano Müller, os nomes já estão sendo pensados, para conseguir eleger o máximo de vereadores possíveis nas próximas eleições. “A gente já tem formado em torno de 20 nomes para serem candidatos na Câmara Municipal, entre eles nomes fortes para fazer o maior número possível de vereadores pelo Democratas. Estamos também trabalhando para fortalecer os candidatos, com os nomes deles nos bairros de Rio do Sul”.

Na majoritária, o partido estuda possíveis composições. “Nós estamos também trabalhando, temos alguns nomes que podemos ceder também, estamos em tratativa com outros partidos para uma composição na majoritária”.

Müller acrescentou que acredita que o partido tem força e pode fazer a diferença na composição, assim como já fez em outras eleições. “O Democratas vem forte nos últimos anos. Nas últimas eleições a gente teve candidatos a vereadores, e também em composição como por exemplo com o prefeito José Thomé, sendo que assim se conseguiu uma votação expressiva para eleger o candidato a prefeito. Nosso grupo teve uma votação expressiva, que faz a diferença na composição da majoritária. O partido tem um grupo forte, e agora estamos trazendo outros grupos, outras pessoas com a mesma linha de pensamento do Democratas, para estarem alinhados com o projeto de Rio do Sul”.

O presidente disse que além de fazer candidatos para a eleição de 2020, a intenção é trabalhar principalmente para tornar Rio do Sul mais forte, com mais crescimento econômico e infraestrutura. “Estruturalmente Rio do Sul precisa de alguns ajustes, mas precisa crescer na parte de empresas, de indústrias, fortalecer o comércio da nossa cidade, então precisamos estar atentos à esse crescimento. Por exemplo o Alto Vale foi a região que menos cresceu, foi negativo, de acordo com o estudo da Fiesc, então a gente sabe que não só Rio do Sul mas como todo o Alto Vale, precisa de uma atenção especial, com geração de empregos, renda, questão da infraestrutura principalmente da BR-470 que é primordial para o crescimento e também um incentivo dos órgãos públicos para que as empresas se instalem na região”.

Partido está sendo estruturado

Juliano disse ainda, que o partido está sendo estruturado e que em março foi definido o diretório municipal, que hoje conta com cerca de 500 filiados. “O diretório já existia em comissão provisória e em março foi feito o diretório com composição completa com eleição e mandato de dois anos. Então o partido já está estruturado. Temos várias pessoas engajadas nesse projeto”.

Ele ressaltou ainda que os prefeitos de Chapecó, Luciano José Buligon, e também de Bombinhas, Paulo Müller, se filiaram ao partido Democratas nesta semana, e segundo ele, os dois nomes que são considerados fortes, vão servir para fortalecer ainda mais o Democratas no Estado. “São nomes regionais do estado que estão vindo para o Democratas, o que significa que em Santa Catarina o partido está se fortalecendo para a eleição de 2020, com o João Paulo Kleinubing, que é o presidente estadual”.

Ele finalizou dizendo que o Democratas é um dos únicos partidos que tem no estatuto a proibição de coligar com o Partido dos Trabalhadores (PT), o que o torna um partido de direita. “Somos um partido de direita, de livre iniciativa”.

Elisiane Maciel