Por: diario | 27/10/2017

Foi realizada na tarde de ontem, na Câmara de Vereadores de Rio do Sul, a 6ª reunião ordinária da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que tem como objetivo analisar o ressarcimento de recursos disponibilizados pelo Ministério do Turismo para a realização de dois eventos em 2009. A Festa Som e Encanto, realizada no período natalino, que contou com investimento de R$ 150 mil, e a Kegelfest, com valor disponibilizado de R$ 250 mil.

Ontem foi realizada a primeira oitiva, com depoimento do secretário de Desenvolvimento Econômico e Empreendedorismo à época da gestão do ex-prefeito Milton Hobus (PSD), Marco Aurélio Rosar. “Os eventos foram realizados conforme os projetos apresentados para formalização do convênio. Podem ter ocorrido alguns equívocos na prestação de contas, porém, grande parte das situações está correta”, revelou.

De acordo com o vereador Fernando César Souza, o Nandu (PMDB), a oitiva teve como objetivo esclarecer algumas dúvidas referentes à prestação de contas. Os questionamentos foram baseados em um dossiê montado pela CPI, com mais de mil páginas. “Cerca de 700 páginas foram encaminhadas pela Prefeitura, e outras 900 pelo Ministério do Turismo”, explica.

O presidente da CPI, James Rides da Silva (PSD), afirmou que esta á a primeira de diversas oitivas que serão realizadas. “O Marco se prontificou a nos dar alguns esclarecimentos. Baseado em seu depoimento deveremos chamar novas pessoas para dar alguns esclarecimentos para podermos apurar as responsabilidades e os principais responsáveis. Quem deveria ter feito, quem deixou de fazer e aí por diante”, explica.

A CPI foi motivada após um Projeto de Lei do Executivo, encaminhado no início do segundo semestre desse ano, que solicitava ao Legislativo autorização para o parcelamento do ressarcimento desses recursos ao Ministério, que após correção, são da ordem de R$ 843.945,83. A proposta era que fossem feitos dois parcelamentos, conforme cada convênio realizado. Um parcelamento seria de 24 vezes de R$ 12.787,29, totalizando R$ 306.909,31, e outro de 24 vezes de R$ 22.376,52, totalizando R$ 537.036,52.

A comissão é formada por representantes de cinco partidos diferentes, sendo eles: James Rides da Silva (PSD), presidente, Mário Sérgio Stramosky (PR), vice-presidente, Marcos Sávio Zanella (PSDB), relator, além de Maicon Coelho (PP) e Fernando César Souza (Nandu) (PMDB), autor do pedido de instauração da CPI.

Rafael Beling