Por: diario | 24/08/2018

Índice de Confiança do Consumidor (ICC) medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV) recuou 0,4 ponto em agosto, para 83,8 pontos. Em relação ao mesmo mês de 2017, no entanto, o índice registrou alta de 2,4 pontos. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (24).

Na leitura de agosto, houve piora da avaliação do consumidor sobre a situação atual, mas melhora das expectativas em relação ao futuro da economia. O Índice de Situação Atual (ISA) caiu 2,7 pontos, para 71,4 pontos, enquanto o índice de Expectativas (IE) subiu 1,1 ponto, para 93 pontos.

recuperação do mercado de trabalho, do alto nível de incerteza, do risco de aceleração da inflação e das dificuldades de se alcançar o equilíbrio orçamentário familiar, os consumidores mantêm uma postura conservadora”, afirmou a coordenadora da sondagem do consumidor, Viviane Seda Bittencourt.

Otimismo com a economia

A pesquisa também mostrou que o indicador que mede o otimismo dos consumidores com relação à situação econômica nos seis meses seguintes subiu 1,1 ponto, para 103,4 pontos. A alta interrompeu a tendência de queda dos quatro meses anteriores.

A expectativa sobre a situação financeira das famílias também avançou pelo segundo mês consecutivo. O indicador subiu 3,2 pontos, para 95,4 pontos. É o maior nível desde abril (96,4).