Por: diario | 14/11/2017

Servidores do Departamento de Agropecuária, Secretaria de Educação (Seduc) e o prefeito de Rio do Sul, José Thomé, se reuniram com cerca de 30 agricultores que compõem o programa de Compra Direta da Merenda Escolar. O encontro foi realizado na propriedade do produtor, Anilto Mezzomo, na localidade de Ribeirão do Tigre, na manhã de quinta-feira (9). Esta foi a última reunião do ano. Houve uma apresentação do balanço das atividades do ano e os produtores puderam esclarecer dúvidas e receber orientações para aprimorar a produção.

O calendário de reuniões integra o programa Hora do Agricultor, realizado pela diretoria executiva de Agropecuária. A ação é feita mensalmente em parceria com a Seduc. Os produtores estão inclusos no Programa Nacional de Alimentação Escolar. As reuniões são mensais e cada uma delas é feita na propriedade de um produtor diferente.

Estiveram em pauta orientações, planejamento agrícola, organização da propriedade rural e logística da entrega dos alimentos da merenda. Os principais produtos fornecidos são hortifrutigranjeiros, como: frutas, legumes e hortaliças. O Poder Público municipal também oferece orientação técnica de plantio feita por uma engenheira agrônoma.

“É importante esse momento de olhar para trás e ver os avanços para a categoria dos produtores. A minha presença reforça o comprometimento da atual gestão de estar próximo, também, da comunidade rural. É uma forma de conhecer mais um pouco do cotidiano dos trabalhadores que contribuem para trazer alimento saudável para a merenda dos alunos de nossas escolas públicas”, diz Thomé.

A compra direta de merenda escolar de agricultores acontece por meio de política pública do Ministério da Educação. O órgão da União é responsável pelo fornecimento de capital para alimentação escolar, e 30% do incremento deve ser destinado à compra de alimentos da agricultura familiar, como estipula o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

“Entre as ações que beneficiaram os produtores neste ano talvez a mais relevante seja o aumento de 83% da quantidade de recursos para aplicação em produtos agrícolas na merenda escolar”, enfatiza Thomé. Participaram, também, equipe de governo e funcionários da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra).