Por: diario | 06/11/2018

De acordo com a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive-SC), durante o mês de novembro, 41 cidades catarinenses recebem vacinação contra a febre amarela, , e entre elas estão os 28 municípios do Alto Vale, além de Apiúna e Ascurra, no Médio Vale do Itajaí. Para garantir a imunização, a região que recebia em média duas mil doses, passou a receber 14 mil doses neste mês.

A enfermeira responsável pela imunização na Gerência Regional de Saúde de Rio do Sul, Josiane Verdi Schaade, explica que o Alto Vale foi uma das últimas regiões a iniciar a vacinação por ter risco menor de surto, mas esclarece que a meta até fevereiro de 2019 é imunizar todos os moradores do estado com idades entre nove meses e 59 anos.

“Não temos um estimativa de números de pessoas que serão vacinadas, mas a orientação é vacinar toda a população”, ressalta.

Até o fim de agosto, só os moradores de 162 cidades, a maioria no Oeste catarinense, é que tinham a obrigação de se vacinar contra a febre amarela, mas Josiane revela que desde o dia 1º todo o estado passou a ser área de recomendação vacinal por pedido do Ministério da Saúde.

“O estado decidiu começar em fases até porque não haveria fabricação de vacinas suficiente para todos os municípios de uma vez só, e a nossa foi a última região e ser de área de recomendação porque existe um corredor ecológico de circulação viral que sai de São Paulo e vem até Joinville e estudos comprovaram que o mosquito transmissor da febre amarela está se deslocando. Então a vacinação começou lá e foi sendo estendida para outras regiões”.

Josiane ressaltou que apesar do risco não ser tão grande na região, muitos moradores já vinham procurando a imunização contra a Febre Amarela devido a orientação da Gerência de Saúde e o movimento nos postos praticamente dobrou nos últimos dias. A enfermeira comentou ainda que na medida em que as vacinas forem sendo aplicadas, novos lotes com mais doses vão chegar ao Alto Vale.

“Hoje não podemos receber tudo de uma vez, então vai chegando semanalmente até porque não temos um local para estocar toda essa vacina, e vamos recebendo aos poucos”, disse.

Vacina multidoses

Como a vacina é armazenada num frasco com capacidade de cinco doses, ela esclarece que muitos municípios tem optado por fornecer a imunização em dias específicos para garantir o aproveitamento.

“Depois que se abre o frasco ele só pode ser usado durante seis horas então algumas cidades menores a gente tem recomendação de não abrir todos os dias para evitar o desperdício. A gente também orienta que a população ligue nos postos e pergunte qual o dia de vacinação e sempre de preferência vá se vacinar durante a manhã, para que se consiga utilizar todo o frasco até final do dia”.

Helena Marquardt