Por: diario | 25/11/2014

Helena Marquardt

A sessão de ontem da Câmara de Vereadores de Rio do Sul foi de homenagens. 10 pessoas que residem no município, mas que nasceram em outras cidades receberam o título de Cidadão Rio-sulense. A cerimônia, marcada pela emoção foi acompanhada por dezenas de familiares e amigos, imprensa e comunidade em geral.

Um dos homenageados foi o vice-prefeito, Jean Pier Xavier de Liz que foi indicado pela vereadora Zeli da Silva e disse estar feliz com o título. “Foi um momento muito especial, apesar da minha pouca idade. Sei que outros merecem muito mais do que eu por sua participação e foi uma surpresa já estar recebendo o reconhecimento da sociedade. Muitos nem sabiam que eu não era rio-sulense já que moro aqui desde um ano de idade”, comentou.

Ele destacou que é apaixonado por Rio do Sul e mesmo recebendo propostas para ir embora para outros municípios resolveu ficar. “Permaneci e aqui construí minha família, trabalho, minha vida dentro e fora da política se passou nessa cidade. Essa indicação só me dá mais motivação para continuar contribuindo. Acho que o título é um reconhecimento e não vai mudar nada do sentido de eu fazer mais ou menos, será sim um estímulo mas, Rio do Sul não é mais italiana, alemã etc. Essa peculiaridade e as diferenças que temos de raças, etnias, credos fazem ela muito melhor. É sempre importante aprender com as diferenças”, ressaltou.

Outros homenageados foram Hélio Salvador indicado pelo vereador Mario Miguel , o professor aposentado Erison Janke foi laureado por Dionísio Maçaneiro, enquanto Rubem Stahnke recebeu o título das mãos de Jeferson Vieira. Anselmo Reginatto foi o indicado de Diógenes Della Giustina, e o fisioterapeuta Ivando Gondim Lóssio foi lembrado por Cariso Sávio Giacomini. José Thomé decidiu homenagear Ilson Silvio Zimmermann, enquanto o presidente Jaime Sborz concedeu a honraria a Eugênio Vicenzi. Divanor Antônio Bortolozzo foi lembrado por Maria Helena Zimmermann.

A única mulher homenageada foi Eliane Dalfovo Paupitz, indicada por Janara Mafra. Em seu pronunciamento, a vereadora contou um pouco da história de Eliane e destacou que ela é uma pessoa especial. “Ela gosta das pessoas e às vezes deixa de viver a própria vida para se dedicar a momentos dos outros, sempre tratando todos com a mesma educação. Ela sempre tem um conselho ético e muito bacana para dar para todo mundo”, falou ao citar a escolha.