Por: diario | 08/04/2013

Sim, chegamos, o Diário do Alto Vale e eu, parceiros. Mas é claro que essa parceria conta com você, leitora e leitor fiéis. Notaste o atrevimento? Fiéis, eu disse. Vamos ficar juntos, conte comigo e, por favor, me compreenda, volta e meia vou chegar chispando… Sempre, todavia, visando ao bem de nós todos. Certo? Então, aperte aqui, companheiros de hoje em diante.
É cedo ou tarde
Acabei de ler uma frase, daquelas que os editores jogam num canto do jornal para preencher espaço, a frase é instigante mas não a engoli. Engoli-la faz mal à saúde. Aliás, costumo falar dela, ou dessa idéia, nas minhas palestras.
Antes de dizer da frase, deixe-me dizer que você pode, neste momento, estar muito mal de saúde, mal nos negócios, mal-amado, péssimo nos estudos, ganhando miséria, sentido-se um lixo, enfim, mas não desista, tudo tem solução e saída. Em muitos casos chamamos a essa saída de milagre. Mas não tem nada a ver com religião, milagre é uma possibilidade humana, é uma força natural, física, nada tem de metafísica.
A frase que li no jornal é atribuída ao escritor britânico Graham Greene. Ele disse que – “Desespero é o preço que se paga ao se dar um objetivo impossível”. Primeiro, meu compadre, impossível é um morto ressuscitar. Fora disso, tudo é possível, ainda que o desejo possa ser “quase” impossível. Mas você sabe que o “quase” impossível está do lado de cá do muro das possibilidades. É crer, lutar, insistir, insistir, insistir e vencer. Falando nisso, deixe-me repetir a frase mantra da minha vida: – “Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê”.
Os nossos desejos, sonhos mais fundos e ousados, nos surgem na mente e explodem no coração a partir de uma “certeza” interior, ainda que, insisto, tudo seja muito difícil. Dentro de você está o remédio que o pode curar de doença avançada e perigosa… Nos livros está o conhecimento que lhe falta para passar nas provas ou no concurso, ainda que você não tenha um único Real no bolso. Vale para tudo, para o amor, para os negócios, vale para o infinito de nossas hipóteses, sem essa de desespero, como diz o Greene. Acredite no seu sonho até à exaustão e quando a língua estiver quase de fora… bingo, aí estará o seu sonho, realizado. Ah, e não esqueça: é muito cedo ou muito tarde para desistir.

Colchão
Os mais antigos conhecem muitas histórias de velhinhos que guardavam o dinheiro de suas vidas debaixo do colchão, não confiavam em bancos. O tempo passou, banco virou (será que virou?) sinônimo de segurança. Pois é, mas a história recente do governo do Chipre saqueando o dinheiro dos poupadores é um aviso aos navegantes do mundo. Cuidado, o que aconteceu no Chipre está sendo muito bem “pensado” por ordinários, por vagabundos travestidos de governantes e autoridades pelo mundo inteiro… Cuidado, melhor é um olho no padre e outro na missa!

Aplausos
Os chineses mandam dizer que vão bem, obrigado. E vão ficar melhores ainda. Acabam de proibir todo e qualquer tipo de religião que envolva dinheiro, abutres do dinheiro religioso não vão mais pousar no terreiro chinês. Aplausos. Os chineses “descobriram” que havia muitos espertos que não queriam trabalhar e estavam enriquecendo rapidamente e sem passar pelo fisco só na moleza religiosa. Deus, tenha o nome que tiver, não precisa de dinheiro dos pobres… Aplausos, chineses!

Psicólogo por opção e jornalista por vocação. Possui em sua bagagem, 50 anos de carreira, dos quais 30 de mídia catarinense. Já atuou em veículos como RBSTV, Diário Catarinense, CBN, TV e Rádio Eldorado, Rede Record, além de ministrar concorridas palestras de motivação, mercado e educação, em todo o Estado. Hoje é contratado do Sistema Catarinense de Comunicação (SCC), onde participa apresenta e comenta diariamente no SBT Meio Dia, além de apresentar um programa matinal na CBN Lages.