Por: diario | 13/06/2018

Um caso de Gripe H1n1 foi confirmado no município de Ituporanga, trata-se de uma criança de três anos que ainda não tinha sido vacinada. Além deste caso teve outros casos da gripe tipo H3N2, sendo uma idosa, uma criança de um ano, uma mulher de 36 e um homem de 39 anos. De acordo com as orientações da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE). A campanha que já encerrou sexta-feira (8), vai se estender até que ainda tenham vacinas disponíveis.

 

Receba primeiro as notícias do Jornal Diário do Alto Vale, faça parte do grupo de Whatsapp. Clique aqui 

 

De acordo com a Enfermeira Georgia Staudinger, a campanha de vacinação contra a gripe é importante para alertar toda a população da necessidade de se prevenir quanto à doença que, apesar de não parecer perigosa, pode levar a muitas complicações. “A importância da vacina é que protege a população toda, acaba fazendo aquela imunização de rebanho, e a gripe A tanto pelo H3N2 ou H1N1 já é um vírus circulante na população normalmente, pra isso serve a campanha, para que não tenha casos graves da doença”, explicou. Geórgia comentou ainda que os infectados passaram a fazer o uso dos Tamiflu logo nos primeiros dias dos sintomas e reagiram bem ao medicamento.

Desconhecimento

Muitos especialistas na área médica e da saúde afirmam que a falta de conhecimento é a razão para rejeição à vacina da gripe. Apesar de todas as campanhas realizadas anualmente e de âmbito nacional ainda existe certo receio da população na decisão de receber a vacina ou não. “Os números mostram que desde o início da campanha, o número de pessoas com complicações da gripe, diminuiu drasticamente, porém acontecem todo ano, casos graves e até morte porque justamente não procuraram a vacina. Tem uma cultura popular que há certa rejeição quanto à vacina da gripe, mas os números mostram que os casos graves vêm diminuindo graças à vacinação”, pontuou a enfermeira.

Balanço da Campanha de Vacinação

Em Ituporanga totalizando todos os grupos prioritários, a campanha de vacinação atingiu 85%. As crianças resultaram em 70%, os profissionais da saúde resultaram 83%, as gestantes totalizaram 67%, os idosos chegaram a 97%, professores atingiu 100% e puérperas 106%.

Gripe H1N1

A gripe H1N1 é uma doença causada pelo vírus influenza a H1N1, uma mutação do vírus da gripe, porém mais forte do que aquele que nós estamos acostumados. Essa gripe é transmitida da mesma maneira que a gripe comum, mas os seus sintomas são mais fortes, repentinos e, se não tratados logo no início, podem levar a pessoa ao óbito. É capaz de atingir todas as faixas etárias em um curto período de tempo, característica possível devido ao seu grande poder de variabilidade e adaptação. Os sintomas são: febre acima dos 38 ºc; dores no corpo; dores de garganta e de cabeça; tosse seca; espirros; calafrios; fadiga ou cansaço. É possível, ainda, que também ocorram diarreia e vômito na pessoa infectada.

GRIPE H3N2

A influenza subtipo H3N2 é um subtipo de influenza virus A, e um dos subtipos de vírus que causa a gripe. O H3N2 é cada vez mais abundante em gripes temporais. No Brasil, o H3N2 é a segunda estirpe de vírus mais comum, depois do influenza h1n1, apesar de em 2017 ter representado o maior número de casos de gripe. Os sintomas são: dores no corpo; febre; dor de cabeça; dor de garganta; tosse; exaustão; congestionamento menor.

 

Tatiana Hoeltgebaum