Por: diario | 29/06/2018

O contraste entre vagas em aberto – um milhão até o fim de 2018, de acordo com especialistas – e o número de desempregados, que já é de 12% da população brasileira, é cada vez mais evidente. E para conseguir a colocação profissional desejada muitas vezes é preciso ter não só preparo, mas uma soma de diversos fatores que são considerados essenciais para as empresas.

De acordo com o consultor empresarial Roberto Vilela, estar atento ao perfil que está em alta no mercado é importante para quem está em busca de novas oportunidades. Há mais de 20 anos atuando em projetos de consultoria, seleção e treinamentos, Roberto traz quatro características que considera ser fundamentais para o que as empresas classificam como profissional dos sonhos. Confira:

1 – Preparação: “você precisa ter formação acadêmica, passar por cursos de aperfeiçoamento e ter experiência é um diferencial. No entanto, o preparo que os negócios procuram vai além disso e está intrínseco nas qualidades pessoais de cada um. Significa ser resiliente e disposto a voltar para o campo de batalha diariamente mesmo quando a economia não está favorável ou parece ser o pior momento para se atuar em determinada frente”, avalia o consultor da Mega Empresarial.

 

Receba primeiro as notícias do Jornal Diário do Alto Vale, faça parte do grupo de Whatsapp. Clique aqui

 

2 – Proatividade: de acordo com Roberto, ser proativo é uma característica complementar ao preparo. “Quanto mais isso se destacar no profissional, mais preparado ele estará para assumir determinada função. Isso porque quem tem essa característica comumente se coloca à disposição para auxiliar na resolução de questões ligadas ao negócio e para isso acumula experiência ao longo dos anos”, comenta. O executivo, no entanto, aconselha: “Tenha sempre o bom senso como escudo. Você pode estar disposto a ajudar mas se não conhece muito bem a estratégia que se desenhou para determinada ação o melhor é deixar claro até aonde está seguro para atuar. Um passo em falso por antecipação e imaturidade pode ser uma pá de cal na carreira”, comenta.

3 – Família é problema?: é comum que profissionais se sintam pressionados no trabalho e em alguns cargos sentem que se dedicar a si e a família parece um problema. No entanto Roberto destaca que em empresas idôneas e que buscam criar um time qualificado, há sim uma preocupação em proporcionar à equipe momentos de descanso e integração na vida pessoal. “Ter tempo para a si, poder descansar, praticar atividades que gosta é essencial para se recarregar as energias. As empresas estão entendendo cada vez mais isso e criando mecanismos de incentivo. Um exemplo são happy hours ou premiações que envolvam programações com a família do colaborador. São atitudes que criam um sentimento de pertencimento no profissional e o fazem render mais no dia a dia de trabalho”, avalia.

4 – Relacionamento e trabalho em equipe: Por fim Roberto avalia que saber atuar em equipe e ter um bom relacionamento é primordial para se tornar o profissional dos sonhos de qualquer empresa. “Muita gente é boa no que faz mas não consegue trabalhar em conjunto por medo de que outro membro do time se destaque mais no dia a dia. E isso acaba prejudicando a empresa já que, essencialmente, atuamos na busca por um objetivo em comum. Isso só é possível se as pessoas souberem trabalhar juntas, uma complementando as qualidades da outra”, conclui.