Por: diario | 16/03/2019

Nesta segunda-feira (18), na sessão ordinária da Câmara de Vereadores, os bombeiros de Rio do Sul que ajudaram nas buscas em Brumadinho, após a tragédia do rompimento de uma barragem responsável pela mineradora Vale, serão homenageados pelo trabalho. Entre eles, estão o tenente Rubens Babel e o cabo Giovane José Giacomini. O requerimento partiu da autoria de Zeli da Silva e James Rides da Silva.

A tragédia aconteceu no dia 25 de janeiro desencadeando uma onda de lama que destruiu casas, vegetações e matou centenas de pessoas e animais. Já na segunda-feira seguinte, 28 de janeiro, a primeira de quatro equipes de bombeiros militares de Santa Catarina foi auxiliar na busca de corpos no local. Rubens e Giovane, estavam na terceira equipe que foi para Minas Gerais, numa etapa que contou com cães e retroescavadeiras e foi considerada bastante difícil já que eles dificilmente encontravam corpos inteiros, mas sim muitos fragmentos.

De acordo com Giovane, a rotina por lá iniciava muito cedo, logo às cinco horas da manhã. “Nós nos apresentávamos, pegávamos os recados do dia e após íamos para os locais de buscas. Era bastante cansativa, a gente caminhava basicamente o dia todo na lama. Além disso, nós fazíamos varreduras em algumas áreas pré-determinadas em busca de algum vestígio, ou até mesmo corpos ou segmentos humanos, esse era nosso trabalho nessa operação”, relembra.

Entre as dificuldades que o bombeiro relatou naquele período, está o deslocamento e a varredura. “Não tivemos contato com as pessoas, ou seja, com os moradores de Brumadinho, a gente ia até no posto avançado e nas áreas quentes, onde havia todo esse contato, nós não poderíamos entrar. No meu ver isso foi de certa forma positivo porque nós tendo esse contato e vendo a realidade dessas pessoas afetaria muito o nosso psicológico. Acredito que a maior dificuldade era a parte física que era puxada e cansativa”, comenta.

Em relação ao reconhecimento por parte das autoridades, e a homenagem que irá receber, Giovani afirma que está muito feliz e agradeceu principalmente a iniciativa da vereadora Zeli da Silva. “A gente sempre desempenha nosso trabalho sem esperar nada em troca, porém quando a gente é reconhecido e elogiado sentimos uma gratidão imensa nisso. É sempre bom esse reconhecimento. Só tenho a agradecer as autoridades, em especial à vereadora Zeli que acompanha nosso trabalho e que é a autora desse requerimento que irá nos homenagear”, ressalta.

O 1º tenente, Rubens Babel, que chefiou a terceira das quatro equipes da região do Alto Vale que esteve em Brumadinho, destacou que a maior dificuldade era em relação ao acesso das máquinas na lama para a procura de corpos. “Todas as equipes eram especializadas para trabalhar em deslizamentos, além disso, os cães ajudaram nas buscas, encontramos colunas vertebrais, couro cabeludo entre outros, isso com ajuda dos nossos homens e dos cães. Nós tínhamos auxílio de retroescavadeira, mas nas partes mais longes era dificultoso para as máquinas chegar, a lama vinha até a região da cintura e alguns locais era muito complicado. Apesar da dificuldade Santa Catarina é referência nacional e internacional na busca de resgate com os cães, então nós fazíamos as intervenções e além de corpos encontrávamos segmentos”, pontua.

Em relação a capacitação para esse tipo de desastre o comandante esclarece que a corporação toda vem se preparando para esse tipo de desastre, não somente deslizamentos, mas até mesmo as enchentes que acontecem aqui na região do Alto Vale. “Desde 2008 O CBMSC notou que era necessária uma equipe especializada para o enfrentamento de desastres. Estrategicamente os bombeiros fizerem cursos e foram até para fora do país para isso, para esse tipo de atuação”, complementa.

O reconhecimento para ele vem de encontro com o que os bombeiros vêm desenvolvendo para poder de participar em buscas como essas. “A gente fica muito agradecido nesse sentido, fomos dar alento para aquelas pessoas. Nós costumamos dizer que voltamos diferentes, no sentido de ver o poder da natureza influenciada pelo homem. Representamos o Alto Vale é importante sermos reconhecidos até porque nós não representamos só a nossa região e o estado, mas sim o povo catarinense com a nossa forma de ajudar. Isso nos motiva, motiva aqueles que não foram, mas sabem do nosso desempenho e atuação perante as dificuldades”, finaliza.

Tatiana Hoeltgebaum