Por: diario | 31/01/2019

O presidente Jair Bolsonaro recebeu alta da UTI (unidade de terapia intensiva) do hospital Albert Einstein na manhã desta quarta-feira (30), mas segue internado após ser submetido a cirurgia para reconstrução do trânsito intestinal.

“Segue apresentando boa evolução clínico-cirúrgica, sem sangramentos ou disfunções orgânicas. Permanece sem febre ou outros sinais de infecção”, informou boletim divulgado no fim da tarde. Foi o primeiro comunicado médico do dia.

Segundo os médicos, Bolsonaro continua em jejum oral, recebendo por via endovenosa (na corrente sanguínea) “todos os nutrientes necessários para sua recuperação”. Pelo segundo dia, ele fez exercícios de fisioterapia respiratória e motora. Dessa vez ele também caminhou no corredor, “com boa tolerabilidade”.

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

O porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, disse que o presidente fez cinco caminhadas pela manhã, totalizando 100 metros. O presidente ainda não tem permissão para receber visitas. Com isso, deve despachar com ministros somente a distância, por videoconferência.

Bolsonaro também recebeu a recomendação de evitar falar, para impedir o acúmulo de gases no abdômen, que poderiam causar desconforto e atrasar a recuperação. Com isso, reuniões com a equipe começarão somente quando houver liberação da equipe do Einstein. Por ora, a ordem é se poupar.

O presidente manteve o repouso e não assinou despachos nas últimas horas, segundo o porta-voz.

Bolsonaro fala com Mourão por mensagens

Depois de passar dois dias afastado do cargo para ser submetido à cirurgia, Bolsonaro reassumiu a Presidência da República na manhã desta quarta. Do hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde está internado desde domingo (27), ele trocou mensagens com o vice, general Hamilton Mourão, pela manhã.

À reportagem, Mourão afirmou ter escrito ao presidente para relatar os fatos ocorridos nos últimos dias.

— Ele não pode ficar falando — disse o vice-presidente, mais cedo.

No procedimento, os médicos retiraram a bolsa de colostomia que foi colocada no presidente desde setembro, quando ele foi alvo de uma facada durante ato de campanha. No início da tarde, o presidente usou as redes sociais para falar a retomada de atividades.

“Reassumo as funções da Presidência da República. Entre exercícios e fisioterapia, os trabalhos que já vinham sendo tocados pela nossa equipe seguem com afinco. O apoio que estou recebendo será fundamental para minha total recuperação. Muito obrigado! Um forte abraço a todos!”, escreveu no Twitter.

Por Folhapress