Por: diario | 07/11/2018

A nota fiscal de produtor rural possibilita aos agricultores maior segurança na venda de produtos agrícolas, animais e outros produtos, e além de valorizar o trabalho do homem do campo, a quantidade de venda influencia na movimentação econômica de cada município.

Em todo o Alto Vale são cerca de 995.717.608,16 vendas realizadas com o bloco de notas e cadastradas pelo sistema de Notas Fiscais de Produtor Rural da Associação dos Municípios do Alto Vale do Itajaí (Amavi). Já em relação aos produtores rurais com cadastros ativos de 2017 para 2018, de 24.800 agricultores cadastrados, o número caiu para 20.557 agricultores.

Em relação a cidade que mais tem agricultores com bloco de notas cadastrados, está o município de Santa Terezinha, com 1.793 cadastros ativos. Já o município com menos produtores cadastrados, é Trombudo Central.

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

Em relação às comercializações feitas por meio do bloco de notas de produtor, o município que lidera o ranking com maior número de vendas é Ituporanga, com 123.431.144,26. Já o município com a menor quantidade em vendas é Mirim Doce, com 8.537.525,76.

A responsável pelo setor de bloco de notas de produtor rural em Braço do Trombudo, Elisabeth Larsen, explica que a nota de produtor rural tem uma importância ainda maior ao município pelo retorno do ICMS.

“Esse retorno de ICMS é sobre o valor total de notas de vendas isso é mensal, sendo que com esse retorno o município faz aplicações financeiras em implementos agrícolas. Assim é uma forma de retribuir um pouquinho com cada agricultor que emite a nota de produtor de vendas”, pontua.

Ela destaca ainda que municípios tanto agrícolas como industriais influenciam no retorno do ICMS.

“A influência econômica aqui em Braço do Trombudo não é tão expressiva se comparada com outros municípios que não possuem empresas de grande porte, são os municípios considerados agrícolas”, explica.

Além disso, com a emissão de notas fiscais, o agricultor é beneficiado em vários setores.

“Para o agricultor realizar financiamentos, investimentos, custeio, programa de troca-troca de milho, calcário é fundamental demostrar o extrato do movimento econômico das vendas, esse relatório é o único comprovante físico de que realmente é agricultor”, finaliza.

O responsável pelo sistema de bloco de notas de produtor rural, Hans Manfred, comenta que muitos agricultores ainda desconhecem os benefícios que as notas representam ao município.

“A grande maioria desconhece ou simplesmente não dá importância ao retorno que as Notas Fiscais dão ao município, a principal razão de muitos produtores emitir NF é referente à aposentadoria. Podemos afirmar que há ainda muito trabalho para ser realizado sobre a importância da emissão da NF junto com os produtores nos municípios, mesmo que os funcionários das unidade conveniadas já estão empenhados em fazer essa conscientização”, relata.

Entre os produtos mais comercializados na região estão: eucalipto; ovos; milho; soja; arroz bovino de leite; cebola, suínos, e fumo.

Tatiana Hoeltgebaum

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

Veja também as últimas atualizações: