Por: Guilherme Reginatto | 16/03/2019

Quem não ganhou, não ganha mais!

A FIFA aprovou na última sexta-feira o modelo do novo mundial de clubes. Um campeonato com 24 equipes e que acontecerá a cada 4 anos. A primeira edição da nova competição está programada para 2021. Confesso que o formato me agrada, certamente será um sucesso de público e audiência, porém se já era difícil para os clubes da América do Sul vencerem o mundial no formato atual, agora complicou de vez. A Europa terá 8 representantes no campeonato enquanto o nosso continente fica com 6 vagas, para chegar ao título os clubes daqui terão que vencer pelo menos três europeus, talvez quatro! Uma missão realmente impossível, eu diria. É claro que o velho continente não tem nada a ver com isso, se estamos parados no tempo aqui o problema é nosso, enquanto eles evoluem a gente ainda tenta impedir que haja vandalismo nos estádios. Talvez esse choque de realidade nos faça progredir, caso contrário serão 20, ou 30 títulos europeus seguidos.

As vagas

De acordo com a FIFA, cada entidade continental terá liberdade para definir como as vagas para o novo mundial serão preenchidas, no caso da América do Sul serão 6 vagas. A CONMEBOL ainda não confirmou, mas tudo indica que estas vagas serão preenchidas pelos 4 últimos campeões da Libertadores e as duas vagas restantes sairão de um quadrangular entre os últimos vencedores da Sulamericana. Se um time vencer a Libertadores ou a Sulamericana duas vezes nesse período de 4 anos, o vice-campeão fica com a vaga. No caso da Europa como serão 8 clubes, a expectativa é de que entrem os 4 últimos campeões da Champions League e os 4 da Liga Europa.

Não gostei

Vazou na internet a imagem da nova camisa do Flamengo. Como torcedor eu não gostei. Em tempos de tecnologia em que as camisas estão cada vez mais “estilosas”, essa do rubro-negro regrediu. Os dois tons de vermelho parecem destoar, as cores e o desenho do ombro não combinam com o restante, a gola é mais do que básica, é simples, sem graça. O manto continua sendo sagrado, mas o designer que projetou o modelo não foi feliz, uma pena o conselho ter aprovado.

Exagero

Um dos poucos times invictos nesta temporada é o Vasco e diante do Avaí em São Januário a torcida vaiou o treinador. Seria uma cobrança exagerada? Na minha visão, sim. O início de temporada do Vasco é muito bom e muito melhor do que o de times com maior investimento como o São Paulo por exemplo. O time da colina venceu a Taça Guanabara e tem a vantagem do empate no jogo da volta contra o Leão pela Copa do Brasil. Sim, eu concordo que o Vasco não joga o melhor futebol do Brasil e talvez até poderia render mais, entretanto está claro que Valentim prefere jogar pelo resultado em detrimento do espetáculo e está funcionando. Você pode até achar que dá para melhorar, mas vaiar um treinador que ainda não perdeu, é exagero.

Champios League

O sorteio que definiu os confrontos das quartas de final da UCL saiu exatamente como eu gostaria. Além de não ter o confronto entre Ajax e Porto que garantiria um dos dois nas semifinais deixando um “todo-poderoso” de fora, Juventus e Barcelona estão em lados opostos, o que significa que se enfrentarão apenas na final. Já pensou uma decisão de Champions entre CR7 e Messi? Seria épico!