Por: Guilherme Reginatto | 15/01/2019

O torcedor brasileiro é o melhor do mundo! Vale tudo pra zoar o rival, reconhecer o mérito do adversário? JAMAIS! Esse é o perfil do torcedor por aqui, clubismo a mil, zoeira sem fim, “minha Portuguesa Santista é muito maior que o seu Corinthians!”, todo mundo sabe que não é, mas e daí? O negócio é estufar o peito e manter o argumento até o fim. A temporada mal começou e já percebemos os ânimos se alterando. O Flamengo ganhou a Flórida Cup. É uma grande coisa? Claro que não, e isso é um prato cheio para os rivais. Acontece que se o Fla tivesse perdido, vix!!! Aí a Flórida Cup valeria mais que o mundial, ia vir logo à tona a história do cheirinho. Na boa, isso é legal pra caramba! Tem que ser assim mesmo, tem que zoar não importa a circunstância. Se o rival vence, o papel do torcedor adversário é desmerecer o resultado, é uma cartilha, segui-la é quase um dever. E se perde então, ai a festa ta feita. Secar é quase tão legal quanto torcer. E viva o torcedor brasileiro.

Olho nele

Tem um jogador que pouca gente conhece, mas que me agrada muito. Chama-se Gustavo, ou Gustagol. O atacante paulista teve uma passagem brilhante pelo Criciúma e foi contratado pelo Corinthians. Tudo bem que na primeira vez em que esteve no Timão o jogador não se adaptou e foi emprestado ao Fortaleza, por lá, no ano passado ele marcou 16 gols em 17 partidas no Cearense e na série B fez 14 gols em 28 jogos. Excelente média. De volta ao Corinthias, Gustagol provavelmente será reserva de Boselli. Porém vale lembrar que Boselli é veterano enquanto Gustavo tem apenas 24 anos, acredito muito no potencial desse jogador, olho nele!

Boa notícia!

Uma das melhores jogadoras do futebol feminino atual está de volta ao Brasil. A atacante que faz dupla com Marta na Seleção Brasileira, estava vestindo a camisa do Changchun, da Cina. Ontem ela assinou contrato com o São Paulo que voltará a ter time feminino depois de exigências da CBF e Conmebol. Espero de verdade, que as pessoas que dizem querer ver o futebol feminino forte acompanhem a temporada, as notícias, comprem artigos dos clubes… Entendam, o futebol feminino precisa muito mais do público do que de qualquer outra coisa.

Cardápio variado

Se tem uma coisa que o saletense Odair Hellmann, técnico do Internacional vai ter esse ano, é dificuldade pra escolher quem será titular no ataque. São muitas opções à disposição. O clube já contava com nomes como Nico López, Willian Potker, Wellington Silva, Neílton, Marquinhos, Paolo Guerrero e Jonatan Álvez. Tudo bem que Guerrero segue suspenso, mas aí o clube trouxe Rafael Sóbis. E como se não bastasse, o colorado anunciou no domingo a chegada de Santiago Trellez que vem por empréstimo do São Paulo. É muita gente. Jonatan Álves pode sair, porém mesmo assim Odair terá ótimas peças em mãos para compor seu ataque. Boa sorte professor!