Por: Elisiane Maciel | 05/05/2018

Resiliência. Palavra que caracteriza algumas pessoas e fere outras. Que faz parte da vida de umas e reprime a de outras. As pessoas que são caracterizadas por essa resistência, são precisamente aquelas que têm como arma a capacidade de se manter à tona diante das dificuldades. E o melhor, encaram a dificuldade como aprendizado. Pessoas com resiliência, não se deixam abalar por emoções, traumas e obstáculos. Não conseguem sofrer e veem nas tempestades oportunidade para se superar. Pessoas que não tem essa recuperação e força, compreendem que as tempestades tornam os dias mais obscuros.

É claro que as pessoas resilientes são poucas. É quase um privilégio ser. Afinal, quem não sonha em ser capaz de enfrentar a adversidade e sair fortalecido? Em passar por dificuldades, não se abalar e vencer? A força e persistência, são as característica mais apropriadas para elas.
Não é preciso passar por uma catástrofe. Ser resiliente não quer dizer somente superar eventos traumáticos como a perda de um ente querido, sobreviver a um acidente, situações de abuso, agressões. No dia a dia também ocorrem situações complexas que temos que enfrentar. Superar qualquer dificuldade cotidiana é ser resiliente. Sorrir depois de sofrer por um longo período, também é.


Cada pessoa tem uma batalha para enfrentar. São dívidas, trabalho ruim, problemas na família, doenças… Mas, da mesma forma, cada um tem uma maneira de reagir à elas. Por exemplo, eu não sou uma pessoa resiliente. Sou sensível e sinceramente, muitas vezes fraca e vulnerável. E admiro muito o que uma pessoa com superação é capaz de fazer.

Ser resiliente é ser insensível então? Claro que não. Pessoas resistentes têm sentimentos sim. Sofrem e choram. Mas não deixam que o sofrimento as deixe abalar a ponto que prejudique a vida. Não se entregam. Não permitem que a desgraça use sobre elas o sabor da vitória. Ser resiliente não quer dizer que uma pessoa não tenha feridas, mas sim que apesar delas, a situação adversa foi construtiva de algum modo. Ela foi capaz de aceitar a dor e, ao invés de mergulhar nela, optou por aprender. Pessoas resilientes também amam.

Mas eu tenho como me tornar uma pessoa resiliente? Sim! Todos temos essa oportunidade. Mas, não é uma tarefa fácil. Ser resiliente significa ser flexível, mas possuir autoconfiança, autoestima. Significa ter força. Não desistir. Lutar. Ser persistente diariamente. É ouvir humilhações e não se abalar. É enfrentar os desprazeres da vida de cabeça erguida. É usar as lágrimas como ponto de equilíbrio e partida para uma vida melhor. É aceitar os erros como aprendizado. É saber que você é capaz mesmo que os outros te digam o contrário. É saber ser grato até mesmo com as dificuldades, pois delas veio algo melhor. É usar o pouco da energia que resta para prosseguir.


Mesmo não sendo resiliente, sei que você pode se identificar com isso, ou que de alguma forma eu possa te ajudar. Até porque eu não sou fraca a ponto de ser perdedora, mas também não sou tão forte a ponto de ser invulnerável. De qualquer forma, finalizo o texto com uma frase de Charles Chaplin que te incentivará a vencer: “Lute com determinação, abrace a vida com paixão, perca com classe e vença com ousadia, porque o mundo pertence a quem se atreve e a vida é muito bela para ser insignificante”.