Por: Elisiane Maciel | 24/05/2018

Chefes e líderes. É comum haver confusão entre os dois. Às vezes por falta de experiência. Outras por falta de percepção.

Vamos começar comparando algumas situações. O chefe comanda as pessoas, impõe ordens, é autoritário.

Centraliza o poder e pensa somente nos resultados e lucros. Para ele o funcionário somente é uma peça da produção que não pode falhar. Já o líder, busca não só resultados, mas a melhor maneira para que ele junto da equipe consiga alcançá-los. Ele considera o funcionário como parte importante da empresa. O funcionário tem valor. Além disso, não há centralização de poder como o chefe faz. Para o líder, o poder é uma responsabilidade que deve ser dividida.

Aí está mais uma grande diferença, o líder da oportunidade de outros funcionários serem líderes. Mas o chefe não tem sucessor. Ele, mesmo que ineficaz, comanda toda a empresa sozinho.

Todos têm medo do chefe. Geralmente os funcionários não se sentem abertos a relatar problemas e, muito menos, a pedir conselhos, quando têm dúvidas. Os colaboradores são subordinados e devem seguir as ordens da maneira que ele acha mais eficaz, sem pensar no bem-estar coletivo. Diferente dos líderes, que não costumam dizer que tem subordinados, e sim uma equipe, ou um time. Por isso eles têm tendência a serem muito mais respeitados pelos funcionários, e o respeito tem muito mais eficiência do que o temor.

 

Receba primeiro as notícias do Jornal Diário do Alto Vale, faça parte do grupo de Whatsapp. Clique aqui 

 

O líder conduz as pessoas e as inspira. É conhecido por ser um motivador da equipe, mostrando a direção que deve seguir e, mais importante, vai junto. Trabalha junto. Se responsabiliza junto com a equipe pelos erros e divide a glória pelos acertos. Como já se sabe, o chefe nunca incentiva ou motiva. Na concepção dele, realizar um trabalho excelente é dever do funcionário e, quando isso não acontece, ele faz questão de apontar os erros. O chefe joga a responsabilidade em cima da equipe, quando algo não dá certo, e se vangloria, quando um objetivo é alcançado.

O chefe dá ordens e está sempre à frente dos “subordinados”. O líder passa as tarefas que serão realizadas junto dele. Ao invés de ele estar à frente, ele fica lado a lado dos colaboradores. Os estimula. Luta junto.

“Manda quem pode, obedece quem tem juízo”. Você certamente já ouviu essa frase milhares de vezes, não é? Ela representa a hierarquização, a relação de subordinação entre chefe e chefiados. Pode parecer vantajoso ser um chefe. Entretanto, ele jamais conquista a lealdade das pessoas e pode perder o posto por atingir resultados insatisfatórios.

“Se suas ações inspiram outros a sonharem mais, a aprenderem mais, a fazerem mais e a serem mais, você é um líder”. Em contraponto, essa frase de John Quincy Adams representa claramente o que é ser um líder. Inspirar, motivar, orientar as pessoas para que elas atinjam os objetivos com maestria. Ele entende que, sem o esforço conjunto de toda a equipe, a empresa sai perdendo em produtividade, eficiência e faturamento. Além disso, ele reconhece que seu papel não é o de impor regras, mas direcionar seu time em suas escolhas e orientar as decisões por meio de um diálogo aberto e recíproco.

Pelo que já deu para perceber, as atitudes de um chefe não trazem benefícios para uma empresa. Mas uma boa liderança pode sim trazer benefícios. Uma equipe bem conduzida e motivada se torna mais eficiente.

A boa liderança dá atenção ao funcionário. Mostra que ele é importante para a empresa. O líder ouve as pessoas ao seu redor. O líder conhece cada funcionário e valoriza as habilidades contrar uma forma de superar.

Um bom líder está sempre atualizado sobre tudo que acontece no mercado, busca novos conhecimentos, aperfeiçoar as habilidades e as da equipe. Já o chefe é quadrado, acha que aperfeiçoamento é desperdício de dinheiro e trabalha por anos e anos com os mesmos métodos de quando a empresa foi criada.

E aí, você que exerce a função, você lidera ou chefia? Pense nisso e mude sua empresa!