Por: diario | 10/01/2019

O Alto Vale aos poucos está conquistando o espaço no futebol feminino. No fim desse mês (31), seis atletas de Rio do Sul e Presidente Getúlio, juntamente com a técnica Luana Lima, vão embarcar em mais um desafio em Chapecó. As jovens já estão pré-selecionadas para a peneira que vai reunir cerca de 200 meninas do estado para participarem das seleções de base da cidade, na categoria sub-13, 15, 17 e no adulto.

Os critérios que serão avaliados pelos olheiros vai desde a técnica com a bola, passe, domínio, cabeceio e toda a dinâmica que envolve o jogo em campo. Luana conta que a expectativa do grupo está bem positiva para a seleção.

“Sabemos que essa oportunidade de mostrar o talentos dessas atletas é uma vitrine para o futebol brasileiro, não só em Santa Catarina, pois muitas meninas vem de São Paulo, Rio Grande do Sul e Paraná em busca da realização do sonho delas. Eu como técnica tento passar como ensinamento a palavra motivação, tanto em Presidente Getúlio quanto em Rio do Sul o que não falta nas nossas aulas é entusiasmo. Sempre buscamos apoio, corremos atrás do conhecimento para minhas alunas terem o melhor”, explicou.

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

Segundo Luana, esta é a primeira vez que as meninas do sub-13 irão participar da seletiva, após um ano de trabalho.

“Estou muito feliz com esse resultado, é um trabalho sério e competente que estamos realizando juntamente com o Clube Cruzeiro que nos apoia nesse projeto social. Viemos desde o início de 2018 trabalhando com essas meninas e a gente sabe o talentos que temos no Alto Vale, das seis pretendo deixar duas em Chapecó. Vamos tentar fazer o intercâmbio mesmo elas não morando em Chapecó, devido aos familiares, toda essa relação se deixam morar lá ou não. Há grande possibilidade de termos uma atleta do sub-13 para disputar o torneio brasileiro pela cidade, mas temos também outras meninas que podem nos surpreender, com essa vaga fora de casa”, destacou.

A técnica sempre procura dar oportunidades para quem se dedica aos treinos. Ela lembra ainda que após a contratação de Renata May para o clube do Grêmio, o projeto no Alto Vale cresceu ainda mais e de forma muito positiva.

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

“Busco sempre passar essa seguinte frase, não desista dos seus sonhos. A Wendy Ellen Danker, de 13 anos e que treina na escolinha de Rio do Sul é um grande exemplo de dedicação no esporte e não é à toa que a atleta está na lista das pré-selecionadas. A jovem mora no bairro Santa Rita e já treina com a gente há um ano no bairro Budag. Já na primeira vez que eu a observei, sabia do talento que essa garotinha tinha em campo. Ela mereceu ganhar auxílio de passes para participar dos treinamentos, pois sempre se dedicou, nunca faltou em nenhum treino durante esse um ano de escolinha. Um verdadeiro exemplo de amor ao esporte”, destacou.

Escolinhas de futebol feminino

Luana realiza as aulas com 130 meninas, 80 em Presidente Getúlio e 50 em Rio do Sul. Na capital do Alto Vale, as aulas são realizadas nas quartas-feiras à tarde e aos sábados no período da manhã. Já no Vale Norte, os treinamentos acontecem nas segundas, terças, quintas e sextas-feiras, no período da manhã e a tarde e aos sábados à tarde.

De acordo com a treinadora o primeiro semestre da temporada é destinado ao foco para as competições.

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

“Estamos nos preparando para os Jogos Abertos de Santa Catarina que vão acontecer aqui em Rio do Sul. Os treinos em Presidente Getúlio iniciam dia 14 e vão até o dia 30, uma pré-temporada de quinze dias onde faço atividades semanais. Na primeira parte, realizo treinamento físico, na segunda um treino mais técnico e tático e durante o restante da semana, é o momento do descanso programado, onde as meninas tem o intervalo do treino e também de repouso, já que no dia 31, será a seletiva. A preparação está a mil”.

Além de realizar a escolinha em duas cidades do Alto Vale, Luana ainda quer colocar um polo de treinamento em Rio do Campo.

“Pretendo resgatar mais meninas que não têm condição financeira para participar de uma escolinha e como Rio do Sul e Presidente Getúlio fica distante para algumas cidades, quero realizar aulas em Rio do Campo, assim cidades como Salete, Witmarsum e demais municípios poderão fazer parte do meu projeto e mostrar as habilidades que tem com a bola. Todas merecem ter a oportunidade de realizar o sonho de ser uma jogadora de futebol. Se depender de mim, as portas sempre estarão abertas”, concluiu.

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

Jéssica Sens