Por: diario | 31/08/2018

Atalanta vai criar oficialmente nos próximos meses, o Parque dos Senécios, local dedicado ao cultivo de preservação dessa espécie de flor rara, que é bastante comum em uma área da cidade.

As tratativas da criação começaram há alguns dias após uma reunião com representantes da Associação Catarinense de Preservação da Natureza (Acaprena), o Instituto Parque das Nascentes (lpan), a Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida (Apremavi) e o prefeito de Atalanta, Juarez Miguel Rodermel, o Sassá.

A ideia, é de preservar uma área de aproximadamente 23 mil m² da planta Senecios icoglossus, que está localizada na estrada Geral Vila Gropp, ao lado do Parque Mata Atlântica.

De acordo com o presidente da Acaprena, Leocarlos Sieves, o senécio é uma planta que nasce de forma natural, espontânea, e geralmente em áreas onde se tenha mais banhado. “Esta espécie de senécio ocorre em locais brejosos em altitudes superiores a 500 metros. Devido às abusivas drenagens e aterros desses locais, o seu habitat ficou muito restrito e a planta tem rareado, o que torna ímpar a característica da planta. Ela está se tornando pouco comum, não é rara, mas é difícil de encontrar. A gente até encontra em alguns lugares, mas não nessa quantidade que se tem em Atalanta”, explica Leocarlos, que diz ainda, que além do brejo e altitude, é necessário também acidez no solo para que ela possa surgir.

Leocarlos da Acaprena, Edinho da Apremavi, prefeito Sassá e Jonata.

Ele conta ainda que a área foi objeto de estudos por uma equipe da Universidade Regional de Blumenau (Furb), onde foram apontadas outras 23 espécies de plantas e 12 espécies de animais, sendo destas nove espécies de anfíbios.

“A Acaprena junto da Furb, fez um estudo na área e propusemos ao prefeito criar um parque natural para preservar essas plantas em perpetuidade”.

O prefeito acompanhou a vistoria na área e abraçou a ideia da preservação. Para a criação do Parque Senécios de Atalanta, a prefeitura irá convocar uma audiência pública, no mês de setembro e encaminhar um Projeto de Lei para a Câmara de Vereadores. O local foi doado por Werner Emílio Gropp, e, por sugestão e parecer jurídico realizado pela Acaprena, após o trâmite de quatro anos, será transformado em Unidade de Conservação.

No dia 7 de setembro está programada uma excursão da Acaprena ao local. “A floração ocorre na primeira quinzena de setembro, principalmente. E no dia 7, nós vamos fazer uma visita no local, pois a planta estará em plena floração”, disse.

Para ele, essa área de preservação será um marco importante para Atalanta, já que se essa área é ao lado do Parque Mata Atlântica, agregando assim mais valor turístico.

Elisiane Maciel

Veja também as últimas atualizações: