Por: diario | 25/05/2017

A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Taió, uma das instituições mais importantes do município, corre o risco de fechar as portas em dois meses. Com mais de seis mil reais de déficit mensal, a APAE agora trabalha para arrecadar recursos através de diversas ações, que já estão programadas para as próximas semanas.

Na última terça-feira (23), a presidente da APAE de Taió, Francieli Ricardo dos Santos, esteve reunida com o prefeito Almir Guski e com os vereadores do município para explicar a crise financeira pela qual a instituição passa. Na ocasião, Francieli explicou que o repasse mensal feito atualmente pela prefeitura – algo em torno de seis mil reais – não é o suficiente para cobrir todos os gastos. “O que eu tenho em caixa hoje é o que vai suprir dois meses os nossos pagamentos, porque é tudo pago pela APAE. A gente só tem essa verba nesse valor da prefeitura, não temos outra renda”, explica a presidente.

Segundo Francieli, a receita da instituição é de R$ 21.048,55, porém, a despesa é de R$ 27.386.14. A presidente conta que os vereadores se comprometeram a repassar R$ 15 mil para a prefeitura, que deve destinar o valor para a APAE. Mesmo assim, o recurso será dividido em dois mil reais por mês – que irá somar no valor que já é repassado – e ainda não há previsão para que isso aconteça. “Tem que ser feito um processo para poder acontecer isso, mas eu acredito que deve começar no mês que vem [o aumento do recurso]”, afirma.

A APAE de Taió atende cerca de 70 alunos, e aproximadamente 22 pessoas trabalham no local. São 17 funcionários pagos pelo Governo, e o restante é bancado pela instituição. “Eu tenho funcionários que a gente tem que pagar, que são contratados pela APAE, porque a APAE é uma instituição que eu não posso obrigar os pais a pagar mensalidade, ela é uma contribuição espontânea”, ressalta Francieli.

 

Ações

Para arrecadar mais recursos para a instituição, diversas ações estão programadas para as próximas semanas. Na última segunda-feira (22), 70 caixas da campanha “Troco Solidário” foram espalhadas pelo município. Já no dia 31 deste mês, a presidente convocou uma reunião com os pais dos alunos para explicar a situação que a APAE vive. Além disso, no dia nove de junho acontece o tradicional pedágio da instituição, ação que é realizada todos os anos.

Outras doações também podem ser feitas na própria APAE. Para ajudar, basta entrar em contato pelo telefone (47) 3562-0269 ou fazer uma visita à instituição.

Carolina Ignaczuk


Errata

Na edição desta quinta-feira (25) o jornal Diário do Alto Vale veiculou, de forma incorreta, uma foto da APAE de Agrolândia. A imagem, retirada da página de uma rede social da instituição de Taió, não condizia com o conteúdo da reportagem, que relata as dificuldades da instituição de Taió e não de Agrolândia. O jornal lamenta o equívoco.