Por: diario | 13/03/2018

Na última semana, o departamento de Agropecuária de Rio do Sul organizou, em parceria com o SENAR, um curso de cultivo de plantas medicinais. O participante obtiveram noções básicas sobre princípios gerais da produção, colheita e comercialização. O treinamento foi gratuito e realizado no salão da igreja São Sebastião, no bairro Bela Aliança.

“O propósito do curso foi a demanda de agricultoras do bairro Bela Aliança. No ano passado, várias pessoas da comunidade nos procuraram e agora providenciamos o instrutor para ensinar preparos e utilidades”, diz o diretor executivo do Departamento de Agropecuária, Darcy Vicari.

A Engenheira Agrônoma Vandréia Teixeira, disse que uma das propostas foi “discutir a forma que o produtor faz o aproveitamento das plantas medicinais da própria localidade, a maneira como são utilizadas e a importância do resgate da tradição e conhecimento popular. Esses tipos de plantas têm várias funções terapêuticas, cada uma com sua característica peculiar, como são os casos do boldo e erva cidreira”.

Utilidades

Entre as funções terapêuticas, há aquelas que atuam como expectorantes, chás calmantes, chás para problemas de digestão e ainda como remédios diuréticos naturais. “Queremos propor, ao público, a necessidade de resgate da herança natural que é algo importante que seja mantido. O curso também é um convite à mudança de hábitos. Hoje a população está acostumada a lançar mão de medicamentos da indústria farmacêutica convencional”, diz Vicari.

De acordo com ele, há situações em que plantas medicinais podem ter a mesma serventia. E o que é melhor, é um consumo totalmente natural. “Claro que há casos em que a medicina alternativa deve ser utilizada em paralelo com medicamentos farmacêuticos. Os participantes receberam conhecimento que pode ser repassado para outras gerações”, conclui.

 

 

Receba primeiro as notícias do Jornal Diário do Alto Vale, faça parte do grupo de whatsapp. Clique aqui