Por: diario | 20/07/2018

Jean de Liz, por meio do Partido dos Trabalhadores PT, colocou o nome a disposição para pré-candidato a Deputado Estadual. Com experiência na política Jean vem apresentando a população uma nova forma de acreditar na política, embora o atual cenário desacredite grande parte das pessoas o candidato aposta em uma política honesta.

“Pela primeira vez com antecedência topamos ao desafio, dissemos sim ao partido estamos dispostos a construir coletivamente, nada de imposição ou dizer que sou porque fiz isso ou aquilo. Começamos essa caminhada de visitação de ouvir de dialogar, de construir, o que é o projeto o que pretende”, pontuou.

Em período de pré-campanha o pré-candidato comenta como está sendo a rotina. “Essa pré-campanha, ela se solidifica em raiz muito forte aqui no Alto Vale, além do partido dos trabalhadores vai também dialogando com outros segmentos da sociedade, que quer construir uma sociedade diferente através da política e essa é uma motivação”, destacou Jean.

 

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

 

Questionado sobre a sua opinião em relação ao atual cenário político o pré-candidato comentou que desistir da política já esteve em pensamento. “Por vezes pensei em desistir da política, um deles a própria corrupção, ao mesmo tempo eu tenho tentado viver esse paradoxo invertendo, isso me da energia para enfrentar e buscar que se eleito ser diferente do que sucumbir, se submeter, ficar omisso a tudo o que estamos vendo de errado na política, nos políticos e cidadãos que estão nesse meio”, enfatizou.

Um dos objetivos procurados em entender por parte do pré-candidato é porque as pessoas estão com esse sentimento em relação à política. “Parte tem justificativas explicitas, por outro lado não da de o cidadão só colocar nas costas dos políticos as responsabilidades do cenário que estamos vendo hoje, até porque quem colocou os políticos lá foram os cidadãos. Se eles não utilizaram nenhum critério para votar, se eles trocaram votos por algum favor, então aí se perdeu a força do direto de votar”, complementou.

Jean comentou ainda da importância em combater a corrupção e conseguir conscientizar o cidadão de que não é desta forma. “Se você quiser ter políticos diferentes, que vão além da promessa, vão além da troca, vão além de beneficiar só os seus, e sim beneficiar a todos e o coletivo, por isso que se tornou política”, frisou o pré-candidato.

Apesar do atual cenário Jean destaca que por meio de ações é que será possível visualizar as mudanças. “O que eu estou fazendo hoje é tentar transferir esse sentimento que eu também tenho de aversão de indignação em ação, ação que me cabe hoje pela construção que fizemos, pela liderança que nós temos é se candidatando e não nos omitindo nesse momento desafiador e difícil de ser candidato”, destacou.

Como pré-candidato ele adianta que vem sendo um desafio muito grande repassar para a população esse debate político. “O caminho que eu estou buscando trilhar na política é muito mais difícil, de você trilhar um caminho mais ético, mais retidão, de mais convencimento de persuasão é muito mais difícil do que agir com as práticas naturalizadas”, finalizou Jean.

Tatiana Hoeltgebaum