Por: diario | 11/10/2018

A mudança no trevo que dá acesso ao bairros Fundo Canoas e Progresso vem incomodando alguns moradores que se dizem descontentes com a situação do trânsito no local, que tem ficado mais lento principalmente em horários de pico. A obra, que iniciou há cerca de duas semana deve ficar pronta ainda neste mês.

Gilberto Rodrigues mora no bairro Fundo Canoas e conta que já ficou cerca de uma hora e quinze minutos parado para fazer um trajeto de aproximadamente 500 metros.

“A situação está péssima e fica cada vez pior. Fizeram uma entrada que não deveria ter, aí o pessoal que vem para o Centro tem uma rotatória para entrar no mercado, e tranca o pessoal que quer entrar no Fundo Canoas, porque com cinco ou sete carros já fica impossível de passar e vai embolar tudo do mesmo jeito. Deveria ser apenas saída e entrada mais encima. Não deixaram uma passarela para o pessoal que mora nas ruas de cima passar, não tem como passar a pé. Do jeito que o bairro Fundo Canoas está crescendo vai ficar cada vez pior”, opinou.

A secretária Gislaine Santos afirma que por enquanto a situação está péssima e diz que os moradores tem tido problemas desde o início das obras.

“Piorou muito e hoje de meio dia por exemplo, ninguém avisou que não dava para passar debaixo do elevado então tive que voltar para o canta galo e passar pela rua da Upa. A gente fica cerca de uma hora no congestionamento, o dia que menos fiquei foi 40 minutos.”

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

Já o prefeito José Thomé destacou que faltam apenas 14 dias para a conclusão da obra e garante que com a mudança no trevo o trânsito fluirá melhor.

“A obra ainda não está pronta, vai mais 14 dias ainda, caso não tenha nenhum contratempo, o mercado está terminando a via de acesso. É uma obra que representa o crescimento da cidade, estamos resolvendo e eu tenho convicção de vai ficar muito melhor do que era antes. Onde o trânsito parava em cima do elevado ainda para, mas com as obras sendo finalizadas o transtorno vai diminuir. “

Thomé destacou ainda que o projeto foi aprovado pela a Associação dos Moradores. “Foi feito um estudo de engenharia de mais de 10 meses, fizemos reuniões com a comunidade. A associação dos moradores está a par e aprovou a proposta. A gente precisa deixar claro que a o presidente Carlos Meurer e todas as lideranças do bairro, todos estão de acordo com a proposta”, argumentou.

O prefeito completou dizendo que os moradores de Rio do Sul e do Fundo Canoas precisam ter paciência e que a situação será normalizada para que todos que utilizam a via façam uma nova avaliação do trajeto.

“Eu compreendo algumas manifestações, não todas, por ainda não compreenderem o contexto final da obra. Diante de todos os discursos e do projeto que formulamos eu não tenho dúvidas que vai ficar muito melhor do que era antes, é um contexto de fluxo continuo onde ninguém mais para em baixo do viaduto, ninguém mais para na lateral que faz o contorno pro sentido Canoas de volta, tanto antes como depois do trevo. É uma questão de paciência a gente pede para população que daqui a 15 dias a avaliação final seja feita”, pontuou.

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

Reunião vai discutir a questão

Descontentes alguns moradores formaram uma comissão que vai discutir assunto e definiram por exemplo, coleta de assinaturas dos empresários que estão sendo prejudicados pelas obras. O objetivo é cobrar da administração mais agilidade na finalização. Inicialmente eles também agendaram para o dia 11 de novembro uma audiência pública com os moradores dos bairros Fundo Canoas e Progresso para apresentação das possíveis melhorias levantas pela comissão, que serão colocadas em votação.

Tatiana Hoeltgebaum

Veja também as últimas atualizações: