Entidades se unem pela duplicação da BR-470

O Comitê da Duplicação da BR-470, liderado pelo Sindilojas Blumenau, acaba de ganhar aliados importantes na mobilização pela duplicação da BR-470. Em reunião realizada nesta semana, na sede do Fecomércio, em Florianópolis, o grupo coordenado pelo ex-prefeito Félix Theiss, conquistou o apoio das federações que integram o Conselho das Federações Empresariais de Santa Catarina (Cofem). O encontro contou também com a participação do Dnit e do Ministério dos Transportes. No próximo dia 15, o Comitê vai dar mais um passo para fortalecer o movimento ao se reunir com deputados e senadores catarinenses, além de prefeitos do Vale do Itajaí.

A reunião com o Cofem iniciou com uma apresentação do presidente do Sindilojas Blumenau, Emílio Schramm, que destacou números referentes à rodovia e à duplicação. Apontou também a importância da união para o movimento alcançar o seu objetivo: agilizar a conclusão da obra que se arrasta desde 2013. “Temos que lutar para conseguir esse 1,5 bilhão, que é o custo para duplicar estes 73,2 quilômetros entre Navegantes e Indaial. Mas para isso, precisamos unir forças empresariais e políticas”, reforçou.

As federações presentes manifestaram-se a favor do movimento iniciado no Vale do Itajaí e se colocaram à disposição para somar esforços na luta pela duplicação. “A Fiesc só tem a louvar essa iniciativa e vamos, sim, apoiá-la. Junto ao Comitê já pedimos ao Dnit que eles preparem uma proposta contendo os valores a serem investidos e alguns trechos que seriam prioritários e que dariam melhor resultado em termos de fluidez. A ideia é discutirmos com todas as lideranças mais uma vez e aí Santa Catarina iria a Brasília com uma proposta única, de consenso, para conseguir um resultado positivo”, defendeu o coordenador da Unidade de Competitividade Industrial da Fiesc, Egídio Martorano.

Na reunião também estiveram presentes o superintendente do Dnit, Vissilar Pretto, e o diretor do Departamento de Parcerias do Ministério dos Transportes, Fábio de Freitas. Durante a reunião, o Dnit apresentou o andamento das obras e admitiu que ela está em ritmo lento em função da restrição orçamentária. “Estão em execução apenas dois lotes, mas estamos buscando junto à a bancada mais recursos. A necessidade deste ano gira em torno de 400 milhões, e no orçamento da União estão disponibilizados R$ 81 milhões para a obra e tudo que envolve o empreendimento, como as desapropriações”, disse Pretto.

O representante do Ministério dos Transportes elogiou a iniciativa do Comitê da Duplicação, que na sua opinião é o melhor mecanismo para melhorar projetos importantes como a obra da BR-470. “Entendo que essa troca entre poder público e a sociedade civil contribui para melhorar os projetos, para que no final represente o interesse da sociedade. Importante e louvável esta mobilização e fiquei muito lisonjeado em ser convidado a participar desta reunião”, comentou.


Agronômica comemora Medida Provisória que altera registro de nascimento no país

Jovem de 14 anos é detido com posse de crack em Ituporanga

Caminhos do Alto Vale realiza mais uma expedição na região

Acidente de trabalho envolvendo uma motosserra deixa trabalhador ferido

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *